Inovar na Tradição – Têxtil-Lar e Casa

A Fileira Casa abrange os setores do mobiliário, têxteis-lar, utilidades domésticas (cerâmica, cutelaria, loiça metálica, pequenos eletrodomésticos e vidros e cristais) e iluminação.

Marcada pela tradição na arte de saber-fazer e pela qualidade, associada à resiliência, capacidade de adaptação e uma clara orientação para o cliente, a Fileira é reconhecida pela sua capacidade de inovar, de criar tendências e, acima de tudo, pela confiança que o seu património de know-how inspira no mercado internacional. Destacam-se igualmente a elevada eficiência operativa e a capacidade de produzir rapidamente pequenas séries como vantagens competitivas da Fileira.

Envolvendo um importante conjunto de setores ditos tradicionais, o painel abordará como um setor habitualmente ainda percecionado como tradicional tem vindo a integrar-se, cada vez mais, no seio das indústrias criativas, valorizando crescentemente os aspetos da marca, da estética, do design, do conforto, das sensações e das experiências, procurando responder à mudança nas preferências do consumidor e às novas tendências de mercado.

Participantes:

Gislaine Carrijo
Gerente de Relações Internacionais, Institucionais, Governamentais e Comércio Exterior
ABCASA

Bacharel em Administração com Habilitação em Comércio Exterior pela UNIFRAN – Universidade de Franca (SP).
Pós-Graduada em Logística Empresarial pelo IPEP – Instituto Paulista de Ensino e Pesquisa – São Paulo (SP).
Possui sólida carreira desenvolvida em Comércio Exterior e Negócios Internacionais, com forte atuação junto a entidades públicas e privadas, assuntos governamentais, institucionais e internacionais.
É membro da “OBME – Organização Brasileira de Mulheres Empresárias” e também da “Convergência de Mulheres Empresárias LATAM (CEMM)”.

 

 

Maria Alberta Canizes
Diretora
ASSOCIAÇÃO HOME FROM PORTUGAL

Iniciou as suas atividades profissionais na AICEP, sempre intimamente conectada com a Fileira Casa.
Responsável pela área de internacionalização da “Home From Portugal; Responsável pelo desenvolvimento do conceito “Têxtil-lar” enquanto agregador das empresas portuguesas produtoras do setor.